© 2019 Ilumina Music

All rights reserved

De modo geral, existem duas formas de estudar: acrescentando ou  eliminando coisas. Pense nisso como como codificação de informação (aprender coisas por registrá-las no cérebro) e recuperação (aprender coisas por recuperar informações registradas ou codificadas - no cérebro).


Muitos músicos estudam apenas a parte da codificação, ou seja, adicionam informação repetindo incansavelmente uma passagem ou um tipo de técnica. Mas poucos estudam recuperando a informação aprendida, como o que se faz numa performance. Para alcançar o sucesso, é preciso aprender a peça bem (codificar) e aprender a executá-la (recuperar).

Use o método de repetição para internalizar técnica (fisicamente falando, como onde deve estar meu cotovelo direito, etc.) - isso pode demorar semanas ou até meses para se desenvolver, estude até que seja natural e você não tenha que pensar sobre isso. Alcançar esse objetivo 8 ou 9 meses antes da prova ajuda imensamente. Estar preocupado com problemas técnicos em um exame de admissão atrapalha na hora de se concentrar, assim como

não ter decorado uma peça (se necessário) até a audição. Ficar se preocupando com qual a próxima nota a ser tocada também pode prejudicar sua confiança e minar seu desempenho em um exame. A memória se desenvolve através de repetidas experiências com as peças, e se precisar decorá-las, desenvolva seu próprio método para isso (repetição, ensinar alguém sobre a mesma peça, analisar a forma da peça, reescrever e performar).

Sempre lembre-se de que pausas são essenciais para memorização, assim como boas noites de sono, o que ajuda a formar memórias de longo prazo.